Árpád Szenes

Árpád Szenes, nasceu 6 de Maio, 1897, em Budapeste.

 

Cresce num meio cosmopolita rodeado de intelectuais, artistas e músicos. Estuda na Academia Livre de Budapeste e expõe pela primeira em 1922 no Museu Marx Ernst, na mesma cidade. O primeiro contacto com Paris ocorre em 1925 no decorrer de uma grande viagem pela Europa que começa no ano anterior. Conhece em 1928, na Academie de la Grande Chaumière, Maria Helena Vieira da Silva, com quem casa dois anos depois. Vieira e Árpád instalam-se na Villa des Camélias onde convivem com Pascin, Varère, Kokoschka, Giacometti, Calder, Lipchitz entre outros artistas. Em 1939, o casal muda-se para Portugal devido à ameaça da guerra. Árpád vê o seu pedido de obtenção da nacionalidade Portuguesa recusado, pelo que em Junho, e fugindo da guerra, partem para o Brasil. Residem no Rio de Janeiro até 1947, data em que regressam a Paris. 

 

Reconhecemos, nas paisagens poéticas de Árpád Szenes, um desejo de unir o invisível e o visível através da escolha cromática subtil que lhe é característica. Arpad tinha uma predileção pelo desenho, sobretudo pelos retratos da Vieira que desenhou durante toda a vida. Apresentamos, na exposição, um belo exemplo destas verdadeiras cartas de amor desenhadas. Árpád Szenes realizou inúmeras exposições importantes, das quais destacamos a sua retrospetiva No Musée  d’Art Moderne de la Ville de Paris, organizada por Jacques Lassaigne, em 1974.